Rotação de Culturas

A rotação de culturas é dos princípios básicos para o sucesso do Sistema Plantio Direto (SPD). Consiste em alternar anualmente espécies vegetais, numa mesma área. As espécies escolhidas devem ter, ao mesmo tempo, propósitos comerciais e de recuperação do solo.

As vantagens da rotação de culturas são inúmeras: essa prática melhora as características físicas, químicas e biológicas do solo; auxilia no controle de plantas daninhas, doenças e pragas; repõe matéria orgânica e protege o solo da ação dos agentes climáticos.

A consolidação do SPD, entretanto, está essencialmente alicerçada na rotação de culturas orientada ao incremento da rentabilidade, à promoção da cobertura permanente de solo, à geração de benefícios fitossanitários e à manifestação da fertilidade integral do solo (aspectos físicos, químicos e biológicos). Dessa forma, a integração da rotação de culturas ao abandono da mobilização de solo e à manutenção permanente da cobertura de solo assegura a evolução paulatina da melhoria física, química e biológica do solo.

A presença da palha na superfície do solo significa grande parte do sucesso do SPD. A palha apresenta três papéis fundamentais no sistema:

  • cobertura do solo: efeitos na diminuição da erosão, diminuição de perdas de solo e nutrientes;
  • reciclagem de nutrientes: resulta na liberação lenta dos nutrientes existentes na palha, para a solução do solo;
  • atividade biológica do solo: aumento da quantidade e diversidade de microorganismo.