Home / Plantio Direto

PLANTIO
DIRETO

Ao reduzir o intenso preparo de solo e manter uma densa camada de palha na superfície do solo, o Sistema de Plantio Direto proporciona uma série de vantagens. Saiba mais

Conceito

Plantio Direto (PD) não é simplesmente plantar sem arar ou preparar o solo, o PD deve ser considerado como um sistema de produção e exploração agropecuário que envolve movimentação do solo exclusivamente na linha de semeadura, para a preparação da “cama da semente” e cobertura vegetal permanente na superfície do solo através de um programa de rotação de culturas agronomicamente e economicamente viável.

O Sistema Plantio Direto (SPD) traz uma série de vantagens e benefícios ao meio rural e também à sociedade como um todo. Ao reduzir o intenso preparo de solo e manter uma densa camada de palha na superfície do solo, o sistema proporciona uma série de vantagens, dentre as quais se destacam:

  • Diminuição do uso de combustíveis fósseis;
  • Economia de tempo e mão-de-obra;
  • Redução dos custos de produção;
  • Incremento dos teores de Matéria Orgânica no solo;
  • Aumento dos rendimentos ao longo do tempo;
  • Melhoramento da estrutura física do solo;
  • Redução da erosão do solo;
  • Redução das emissões de CO2 para a superfície, colaborando para diminuição do efeito estufa.

Benefícios Ambientais

O aumento da produção e bens e serviços, em especial o crescimento da atividade industrial e o crescimento do uso de fontes de energia não renováveis com a conseqüente emissão de gases de efeito estufa (GEE), estão acelerando o fenômeno das mudanças climáticas globais e ameaçando o equilíbrio natural dos ecossistemas.

A erosão do solo, a diminuição de áreas disponíveis para a agricultura, a poluição da água e a emissão de GEE são fatores que intensificam negativamente a disponibilidade dos recursos naturais.

O Sistema Plantio Direto (SPD) consiste num conjunto de ações, baseado em três princípios fundamentais: ausência de preparo do solo; cobertura permanente do solo e rotação de culturas.

A eliminação do preparo do solo gera uma economia de até 70% no consumo de combustíveis e consequente redução na emissão de GEE. O SPD praticamente elimina a erosão do solo evitando a poluição das águas e o assoreamento dos mananciais. O acúmulo de palha na superfície do solo resulta em aumento do teor de matéria orgânica do solo e consequentemente aumento do teor de carbono no solo, ou seja, ocorre o sequestro de carbono, que atualmente está sendo avaliado pela comunidade científica mundial e já é tido como um importante fator de contribuição para a redução do efeito estufa.

  • Economia de
    até 70%
    no consumo
    de combustível
  • Redução
    na emissão
    de GEE
  • Praticamente
    elimina a
    erosão do solo

O SPD é reconhecido pela FAO como um dos melhores sistemas de produção para solos tropicais e o classifica como agricultura conservacionista.

O movimento nacional em prol da agricultura conservacionista está mobilizado para a criação de um “selo verde” e busca a certificação das áreas com SPD, visando a remuneração dos produtores rurais, usuários do sistema, pelos serviços ambientais gerados nas suas propriedades.

Histórico

  • No Brasil, a história do Sistema Plantio Direto (SPD) é um exemplo de integração tecnológica entre produtores, profissionais ligados aos setores de máquinas e defensivos, profissionais liberais e pesquisadores. O processo foi iniciado por produtores pioneiros que se mobilizaram trocando experiências e buscando conhecimentos e inovações no país e no exterior. O motivo: a erosão dos solos.

    No Estado do Rio Grande do Sul registra-se, em 1969, a primeira experiência com plantio direto no Brasil. Por meio de um convênio com o MEC/USAID, a Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul adquiriu uma semeadora da marca “Buffalo”, fabricada nos EUA. Esta máquina realizou o plantio de sorgo sobre resteva de inverno no Posto Agropecuário do Ministério da Agricultura, em Não-Me-Toque.

  • Na década de 70, produtores do Paraná, importaram máquinas da Europa e dos EUA e começaram a fazer experiências em suas propriedades. Os resultados foram animadores, porém algumas dificuldades poderiam ter impedido o desenvolvimento do sistema em nosso país, não fosse a ação de algumas empresas privadas, como a SEMEATO, que em conjunto com a EMBRAPA-Trigo, de Passo Fundo, desenvolveram mecanismos, produtos e informações técnicas que viabilizaram a implantação do sistema.

    Em 1977, a SEMEATO em parceria com a EMBRAPA-Trigo, desenvolveu um kit especial de disco de corte para ser adaptado nas máquinas modelo PS-6 que já eram comercializadas pela empresa. A partir daí, verificou-se...

  • um significativo aumento de área cultivada sob o SPD no RS e que também influenciou no desenvolvimento do sistema nas demais regiões do país.

    Atualmente o SPD, representa aproximadamente 27 milhões de hectares cultivados no Brasil, contribuindo diretamente para a produção de alimentos de forma sustentável.

|

Máquinas para Plantio Direto

As plantadeiras e semeadeiras para Plantio Direto são máquinas que realizam a implantação das diferentes culturas em áreas onde não foi realizado o preparo do solo, sobre uma cobertura vegetal (palha). As semeadoras devem realizar a mobilização de solo exclusivamente na linha de semeadura.

Independentemente do tamanho ou modelo da máquina, esta deverá cumprir algumas funções básicas para obter alta performance durante a operação de semeadura sobre restos culturais.

No Sistema Plantio Direto, as plantadeiras e semeadeiras devem proporcionar condições ideais para o estabelecimento rápido e uniforme da população de plantas desejadas, para isso, é necessário que a máquina crie um ambiente favorável para o desenvolvimento do processo de germinação.

  • 1Cortar a palha;
  • 2Abrir um sulco para deposição de fertilizantes e sementes;
  • 3Distribuir fertilizantes e sementes em quantidades adequadas;
  • 4Distribuir fertilizantes e sementes em profundidades adequadas;
  • 5Cobrir o sulco.

Rotação de Culturas

  • A rotação de culturas é dos princípios básicos para o sucesso do Sistema Plantio Direto (SPD). Consiste em alternar anualmente espécies vegetais, numa mesma área. As espécies escolhidas devem ter, ao mesmo tempo, propósitos comerciais e de recuperação do solo.

    As vantagens da rotação de culturas são inúmeras: essa prática melhora as características físicas, químicas e biológicas do solo; auxilia no controle de plantas daninhas, doenças e pragas; repõe matéria orgânica e protege o solo da ação dos agentes climáticos.

  • A consolidação do SPD, entretanto, está essencialmente alicerçada na rotação de culturas orientada ao incremento da rentabilidade, à promoção da cobertura permanente de solo, à geração de benefícios fitossanitários e à manifestação da fertilidade integral do solo (aspectos físicos, químicos e biológicos). Dessa forma, a integração da rotação de culturas ao abandono da mobilização de solo e à manutenção permanente da cobertura de solo assegura a evolução paulatina da melhoria física, química e biológica do solo.

  • A presença da palha na superfície do solo significa grande parte do sucesso do SPD. A palha apresenta três papéis fundamentais no sistema:
    1- Cobertura do solo: efeitos na diminuição da erosão, diminuição de perdas de solo e nutrientes;
    2- Reciclagem de nutrientes: resulta na liberação lenta dos nutrientes existentes na palha, para a solução do solo;
    3- Atividade biológica do solo: aumento da quantidade e diversidade de microorganismos.

|
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
Semeato S/A Implementos AgrícolasRua Camilo Ribeiro, 190, São Cristóvão
99060-000 – Passo Fundo – RS

Grupo Semeato